Arquivo da tag: Relato

Bela Minas Gerais

Olá pessoal,

As coisas tem andado muito rápido este ano. Desde que troquei de emprego, não tive mais tempos para atualizar meus blogs (este, camisavermelha.com.br e InetRS.com.br). As coisas estão tão complicadas que já viajei duas vezes este ano e estas não tem um mínimo relato por aqui. Por esta razão, vou aproveitar o feriado Farroupilha pra colocar as coisas em dia. Hoje vou postar algumas fotos da viagem que fiz a Minas Gerais, em fevereiro deste ano, com ótima companhia da minha namorada Júlia e do casal Felipe e Ana.

A nossa viagem começou na sexta feira, dia 11 de fevereiro, com nosso embarque perto da meia noite no vôo da WebJet. Chegamos a Cofins, pegamos nosso carro com a Localiza e rumamos para Belo Horizonte. Chegamos no nosso hotel as 2 da manhã, nos registrados, fomos em busca de um McDonald’s 24hrs na “Savassi” e depois pra cama. Dormimos pouco e passeamos muito pela cidade no outro dia. Na noite, ainda fomos a um bar e dormimos pouco de novo (um pouco mais que da 1ª vez). No domingo, pegamos o carro e fomos para Ouro Preto. Passamos o dia todo lá. A cidade é linda. Eu pensei que não gostaria muito do passeio, mas me surpreendeu. Claro que como praticamente todos os lugares turísticos desse país, ainda falta um pouco de infra. Mas no geral, uma viagem excepcional.

Pontos altos:

Praça da Liberdade

Mercado Público

Pampulha (Um pouco suja, pra ser sincero)

Praça do Papa e Mirante (Sensacional, só faltou o chima!)

Ouro Preto

Alguns Pontos Baixos, foram: Aeroporto de Cofins, o ZOO e um taxista que tentou nos emgambelar!

Tenho algumas fotos panorâmicas por juntar ainda, tentarei coloca-las por aqui.

Abraços!!

Anúncios

2 Comentários

Arquivado em Brasil, Cidades, Relato

Frankfurt: minha primeira impressão da Europa

Logo quando aterrissei na cidade, fui trombando com Brasileiros até a estação de trem. Chegando lá, cada um pro seu lado e só fui encontrar Brasileiros de novo lá no meio da minha viagem.

Peguei o trem rumo à estação de trens principal. Chegando lá, o primeiro baque: Uma gigantesca construção, muitos trens e tudo muito organizado. No meu sonho de “Porto Alegre” perfeita, teria a estação de trens de Frankfurt, mesmo sabendo que a capital Gaúcha é 2x mais populosa que a capital comercial Alemã.

O transporte público que foi perfeito em toda a minha viagem. Tanto na Alemanha, quanto no Reino Unido. Mas isso vocês vão vendo nos posts a seguir.

Cheguei e me impressionei com o dia lindo que fazia em Frankfurt (Infelizmente ainda não havia comprado minha câmera). Era domingo e todos estavam nas ruas caminhando com seus cachorros, correndo ou andando de bicicleta. Nem cogitei a possibilidade de fazer o trajeto até meu albergue de ônibus ou metro. Fui a pé mesmo, com 9 kg nas costas, observando tudo e todos. Afinal eram só 2,4 km e eu estava cansado de ficar parado.

Quando vi o rio Meno, nem acreditei. Lindo rio, pontes, árvores. Tudo realmente muito bonito. Já me empolguei com a cidade e imaginei como seria a estádia lá. Também conseguia ver os prédios do centro comercial, mas caminhava na direção totalmente oposta, me distanciando deles.

Meu albergue, “Haus der Jugend Frankfurt e.V.“, conhecido por nós como Albergue da Juventude, era muito bom. Acomodações ótimas (a não ser pelo banheiro fora do quarto) e ainda Conheci muita gente interessante.

Albergue da Juventude, Frankfurt

Albergue da Juventude, Frankfurt

Frankfurt é um centro para tudo e todos os “tipos” de pessoas usam o albergue. No mesmo quarto conheci dois Alemães que estavam expondo em uma feira e um Argentino que veio só para vê-la. Também conheci uma galera de um grupo de “malabares”, que praticava toda terça em um salão no albergue mesmo. Incrível.

Frente do albergue na noite

Frente do albergue na noite

A impressão inicial do povo foi ótima! Não imaginei que seria tão boa. Claro que me assustei com algumas coisas, como a quantidade de Turcos e a quantidade em geral de estrangeiros em Frankfurt.

Com o mapa da cidade na mão (comprado por 0,5 cents na hauptbahnhof), descobri a rua dos museus, o centro antigo e o centro comercial. Fiquei imaginando o que iria fazer naquela cidade amanhã, já que quando me estabeleci no albergue já eram perto das 20h. Dei uma caminhada pelas redondezas, comi qualquer coisa na rua, liguei para casa e voltei pro “albergue”, para dormir feito uma criança.

Em outro post vou postar coisas que fiz e não fiz em Frankfurt.

Abraços!

1 comentário

Arquivado em Alemanha, Cidades, Relato